COVID-19 e creche:

Os cuidados que os pais devem conhecer
Bebés e crianças
COVID-19
3 mins leitura

Com o regresso às creches, há várias medidas a ser adotadas para diminuir o risco de contágio de COVID-19. É importante que os pais saibam o que fazer.

O novo coronavírus pode transmitir-se por contacto direto (através de gotículas respiratórias expelidas quando a pessoa infetada tosse, espirra ou fala) e indireto (ao tocar com as mãos em objetos contaminados com o vírus, levando-as depois à boca, nariz ou olhos). Com a abertura das creches, é fundamental adotar medidas que minimizem o risco de contágio entre as crianças e funcionários destas instituições. Foi neste sentido que a Direção-Geral da Saúde divulgou um conjunto de medidas de orientação que as creches, creches familiares e amas devem colocar em prática, mas que os pais também devem conhecer e cumprir.

 

Os pais devem manter-se informados

É fundamental que os encarregados de educação conheçam toda a informação acerca das normas de conduta colocadas em prática pelas creches. Estas deverão estar afixadas em locais visíveis à entrada do espaço e/ou enviadas aos pais por via eletrónica.

 

Cuidados a ter no transporte das crianças

Sempre que possível, o transporte individual das crianças deve ser privilegiado. Isto é, devem ser os pais a levar os seus filhos à creche, favorecendo assim o cumprimento do distanciamento social. Os pais devem usar máscara.

 

As crianças são deixadas e esperadas à porta

Sempre que os encarregados de educação forem deixar ou buscar as crianças à creche, é importante que esperem por elas à porta das instalações, evitando a circulação dentro do espaço.

 

Calçado próprio para a creche

Em salas onde as crianças habitualmente se deitam ou sentam não deve entrar o calçado que é utilizado na rua. Nesse sentido, as crianças e funcionários poderão descalçar-se à entrada da sala ou poderá até ser solicitado que os encarregados de educação levem calçado extra para que as crianças usem exclusivamente na creche.

 

Manter as mãos limpas é fundamental

Nas creches devem existir instalações sanitárias com água, sabão líquido com dispositivo doseador e toalhetes de papel descartáveis para a higienização das mãos. É importante que os pais despertem nos seus filhos a consciência de fazer uma correta lavagem das mãos. Faça deste um hábito, por exemplo, antes da refeição.

Deve ainda ser disponibilizado um dispensador de solução à base de álcool para a desinfeção das mãos à entrada e à saída da creche, que deve ser utilizado por todas as pessoas que frequentam o espaço.

 

Os brinquedos pessoais ficam em casa

Para evitar a partilha de objetos entre as crianças, é importante que os encarregados de educação não as deixem levar brinquedos ou outros objetos não essenciais para as creches.

 

O que acontece quando há um caso suspeito de COVID-19 na creche?

Se os encarregados de educação forem informados de que o seu filho é um caso suspeito de COVID-19, deverão entrar imediatamente em contacto com a linha SNS 24 (808 24 24 24). Também poderá ser a própria creche a fazer esse contacto. Contudo, sempre que há um caso suspeito - mesmo que não seja o seu filho - todos os pais são informados. A criança deve ser mantida em isolamento na creche até os pais a irem buscar.

 

As crianças não podem ir doentes para a escola

Nenhuma criança com febre, tosse, diarreia, vómitos ou manchas deve, em circunstâncias normais, ir à escola, sobretudo agora em tempos de COVID-19.