Como lidar com a ansiedade após a pandemia

COVID-19
Cérebro e saúde mental
Prevenção e bem-estar
4 mins leitura

Com o levantamento das restrições sociais e sanitárias decorrentes da situação pandémica mundial, pode surgir ansiedade e receio no retomar dos hábitos prévios.

Desde o início de 2020, com o surgimento da pandemia de COVID-19, vimo-nos obrigados a adotar novos hábitos e a alterar as nossas rotinas como forma de nos protegermos desta infeção viral. Habituamo-nos, entre outras medidas, a usar máscara facial antes de sair de casa, a desinfetar ou lavar as mãos com frequência, a manter distanciamento social, a interagir mais através do ecrã do computador ou do telemóvel e evitar grandes aglomerações de pessoas. Neste momento, em Portugal, em que o regresso à normalidade começa a ser discutido e com datas previstas para o alívio de várias destas restrições, é normal que possa haver receio em retomar rotinas pré-pandemia, podendo até em alguns casos surgir ansiedade e medo. Acima de tudo, é importante que respeite o seu próprio ritmo e se sinta seguro e confortável. Deixamos-lhe algumas dicas que o podem ajudar a fazer esta transição.

 

Como lidar com o contacto físico

Durante a pandemia, o distanciamento físico é uma das medidas mais recomendadas de forma a evitar a transmissão de COVID-19. Contudo, com o alívio das medidas de proteção e consequente retorno à vida normal, é natural que deixe de haver essa necessidade. No entanto, recorde que se não se sente confortável com a proximidade, não force o contacto e respeite os seus próprios limites. Por exemplo, se alguém lhe estender a mão ou tentar abraçá-lo, seja sincero e diga que ainda não se sente confortável com este tipo de proximidade, cumprimentando de forma menos próxima.

 

Estratégias para retomar a vida normal de forma tranquila

No regresso à normalidade, todos devemos respeitar o nosso ritmo, sem pressa, utilizando algumas estratégias que podem ajudar a fazê-lo de forma mais tranquila:

  1. Faça listas que o ajudem a organizar as ideias, como, por exemplo, anotar algumas atividades que fazia antes da pandemia e que lhe davam prazer e que agora quer retomar. Pode até organizar essa lista partindo da mais fácil para a mais difícil.
  2. Retome atividades que fazia antes da pandemia, começando devagar e de forma gradual. Comece com a tarefa que lhe parecer mais fácil, isto é, que cause menos ansiedade. Não tenha pressa em fazer tudo aquilo que não conseguiu durante a pandemia, preenchendo todos os espaços vazios da sua agenda. Por exemplo, caso seja possível manter o teletrabalho em alguns dias, vá aumentando de forma gradual o número de dias de trabalho presencial
  3. Se há alguma atividade que lhe causa ansiedade, divida-a em vários passos, para que se torne mais fácil. Por exemplo, se sente dificuldade em ir a um restaurante, comece por comprar uma refeição em take-away e consuma-a num espaço público, como um jardim. Da próxima vez, almoce ou jante numa esplanada e, apenas quando se sentir mais seguro, faça-o no espaço interior dos restaurantes.
  4. Não seja muito exigente consigo mesmo. É normal que inicialmente se sinta estranho ao fazer determinadas coisas que não podia fazer durante a pandemia. Com o passar dos dias e com a repetição, vai acabar por se tornar mais fácil, como ir com regularidade ao café habitual.
  5. Aceite que todos temos o nosso ritmo de readaptação. Nem todas as pessoas têm o mesmo nível de conforto relativamente a uma determinada atividade. É importante que seja compreensivo e respeite os seus amigos e familiares e vice-versa.
  6. Mantenha bons hábitos que adotou durante a pandemia. Por exemplo, se aprendeu algo novo - como desenho ou algum trabalho manual - não deixe que esse interesse se desvaneça. Faça, por exemplo, uma aula presencial dessa atividade.
  7. Fale com amigos e familiares sobre o que está a sentir. Muitas pessoas sentem-se apreensivas relativamente à ideia de voltar à normalidade e, por isso, a partilha de experiências e receios pode ajudá-lo a lidar com estes sentimentos, reduzindo os níveis de ansiedade associados.
  8. Aceite a incerteza relativamente ao futuro. É impossível saber sempre exatamente o que pode ou não acontecer. Para lidar melhor com esta situação, fazer planos pode ajudar, preparando as coisas com antecedência. Isto passa, por exemplo, por saber a que horas começa e termina determinado evento e quantas pessoas vão estar presentes.
  9. Quando estiver a fazer planos, esteja atento aos seus pensamentos. Foque-se mais no momento presente e evite pensamentos negativos. Pode até sentir-se mais aliviado ao verificar que o pior que tinha imaginado acabou por não acontecer.
  10. Reserve algum tempo para relaxar. Por exemplo, estar em contacto com a natureza pode favorecer o bom humor e aliviar o stress.

 

Em que casos consultar um médico

Se a ideia de retomar as rotinas pré-pandemia o deixa muito nervoso ou ansioso ou se está a ter dificuldade em fazê-lo, consulte o seu médico assistente ou especialista em saúde mental.

 

Fontes

Anxiety & Depression Association of America, agosto de 2021
Brigham Health Hub, agosto de 2021
Cleveland Clinic, agosto de 2021
NHS, agosto de 2021

Publicado a 09/09/2021
Doenças