É seguro vir à CUF

Medidas de segurança nos hospitais e clínicas CUF

A CUF está empenhada em manter a prestação de cuidados de saúde a todos os seus clientes com qualidade e segurança e em garantir resposta para além da COVID-19. Para isso, todos os hospitais e clínicas CUF adotaram um conjunto de medidas de segurança, baseadas nas melhores práticas nacionais e internacionais, que garantem a proteção adequada de clientes, profissionais de saúde e acompanhantes.



COVID-19: Reorganização unidades da rede CUF
Esclareça as suas dúvidas
É seguro ir às unidades de saúde CUF?

Sim, é seguro ir aos hospitais e clínicas CUF. A CUF implementou um conjunto alargado de medidas de segurança que garantem que a prestação de cuidados cumpre todas as normas preconizadas pelas autoridades de saúde nacionais e internacionais.

Há restrições nas entradas da CUF?

Sim. O circuito de entrada/saída nos hospitais e clínicas CUF foi reorganizado por forma a garantir a segurança de clientes e profissionais. 

Em particular, no momento de entrada é feito um controlo com medição de temperatura corporal (termómetro sem contacto) e identificação de sintomas respiratórios

E se detetarem que tenho temperatura > 38º?

Qualquer pessoa que chegue a um hospital ou clínica CUF com hipertermia (≥ 38ºC) e/ou sintomas respiratórios é encaminhada para o serviço de Atendimento Permanente (AP) ou é referenciada para a Linha Saúde 24 e/ou para um hospital do SNS, conforme preferência da própria.

Dão máscaras à entrada do Hospital/Clínica CUF?

À entrada dos hospitais e clínicas CUF é fornecida uma máscara cirúrgica de proteção individual a todos os clientes e profissionais de saúde. Para garantir a correcta utilização das máscaras, estão disponíveis cartazes com ensinamentos sobre como colocar e retirar as mesmas de forma adequada.

Que cuidados garantem nas salas de espera?

A CUF implementou uma conjunto de medidas que visam garantir a segurança de clientes e profissionais nas salas de espera e zonas comuns, como elevadores, entre as quais: 

  • Desinfeção regular de todos os espaços comuns, para além dos espaços de prestação de cuidados de saúde, naturalmente;
  • Aumento do espaçamento entre postos de atendimento
  • Sinalização, através de marcas e sinalética no chão, da distância necessária a respeitar nas filas de espera para a receção/quiosques;
  • Identificação mais eficaz de casos de atendimento prioritário, como idosos, grávidas e crianças menores de 2 anos;
  • Redução da capacidade dos locais destinados à espera dos clientes para garantir adequado distanciamento social.
É seguro continuar os tratamentos oncológicos?

Sim, é seguro. A CUF alerta para que não adie ou suspenda os seus tratamentos ou consultas já programadas de Oncologia, salvo por indicação do seu médico. 

Foram estabelecidos circuitos específicos para doentes oncológicos em tratamento ativo (p.e. sala de espera para exames e tratamentos exclusiva para doentes oncológicos) para minimizar o contacto com outros doentes garantindo assim a sua segurança.

Os doentes oncológicos realizam testes à COVID-19 de forma a garantir a sua segurança, a continuidade dos tratamentos e a segurança dos outros doentes.

Posso ter o bebé na CUF sem ser seguida lá?

Sim, é possível ter o seu bebé numa maternidade CUF. Para isso, deverá marcar uma consulta com um dos nossos especialistas em Obstetrícia.

O pai pode assistir ao parto na CUF?

É permitida a presença de um acompanhante durante o trabalho de parto, período expulsivo e pós parto desde que sejam cumpridas as regras de segurança estabelecidas pelas Unidades CUF. Consulte aqui a informação completa.

Posso ir à CUF com um acompanhante?

Por forma a reduzir a circulação de pessoas nos hospitais e clínicas CUF, continua suspensa, temporariamente, a possibilidade de acompanhante em consultas, exames ou Atendimento Permanente, exceto nos casos em que é estritamente necessário: clientes de pediatria, obstetrícia, clientes com deficiência, em situação de dependência e clientes em cuidados paliativos/com saúde frágil que necessitem de acompanhamento.

São permitidas visitas no Internamento?

Por forma a reduzir a circulação de pessoas nos Hospitais CUF, continua temporariamente suspensa a visita a doentes internados e acompanhantes, com exceção de crianças e de doentes em fase terminal. No caso das Grávidas é permitido um acompanhante. Consulte aqui a informação completa sobre acompanhantes na Gravidez.

Quando tenho de fazer teste à COVID-19?

É obrigatória a realização de testes COVID-19 prévios à admissão do doente nos seguintes casos:

  • Todas as cirurgias, incluindo partos;
  • Exames invasivos;
  • Internamento médico programado ou urgente.

No casos de exames ou intervenções programadas será informado por um administrativo de quais os procedimentos a seguir. 

Que tipo de proteção usam os profissionais CUF?

Todos os profissionais CUF utilizam os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) adequados à prestação de cuidados ao doente, em consonância com as normas da DGS e em algumas situações até acima dos critérios preconizados pelas autoridades de saúde e de acordo com o risco associado em cada procedimento. 

A CUF realiza formação periódica a todos os profissionais de saúde acerca da correta colocação e utilização dos EPIs que visam contribuir para o aumento dos níveis de segurança e proteção de todos os doentes e profissionais de saúde. 

Tenho que pagar pelos EPI dos profissionais CUF?

O cumprimento das recomendações de utilização de EPI da DGS implica um consumo adicional de materiais, com diferentes níveis de proteção e complexidade, que varia consoante o tipo de serviço clínico prestado e o tempo de permanência no hospital. Consulte aqui a informação completa acerca deste tema.   

Como estão a minimizar os riscos de transmissão?

De modo a complementar as restantes medidas de prevenção, a CUF está a ainda a reforçar, regularmente: 

A importância da higienização das mãos entre clientes e profissionais:
 

  • Adesão adequada e estrita à higienização das mãos por todos os colaboradores;
  • Promoção  junto dos doentes das medidas de higienização das mãos;
  • Colocação de solução antissética de base alcoólica em locais de maior contacto, incluindo junto aos quiosques de admissão (check in). 

A divulgação e promoção do cumprimento das medidas de etiqueta respiratória:

  • Evitar tossir ou espirrar para as mãos;
  • Tossir ou espirrar para o braço ou manga com cotovelo fletido ou cobrir com um lenço de papel descartável;
  • Usar lenços de papel descartáveis para assoar, depositar de imediato no contentor de resíduos e lavar as mãos;
  • Se usar as mãos inadvertidamente para cobrir a boca ou o nariz, lavá-las ou desinfetá-las de imediato;
Segurança nos tratamentos de Oncologia
Exames e análises
É seguro vir à CUF Pediatria
Segurança na maternidade